Em fevereiro, educadores do Programa Primeira Infância participaram de ações para iniciar o trabalho com a metodologia da Inteligência Relacional que objetiva o desenvolvimento de competências socioemocionais e a formação integral da criança 

Desde 2016, a Liga Solidária (Organização da Sociedade Civil – OSC), sem fins lucrativos, passou a desenvolver conteúdos de Educação Socioemocional em sua grade de atividades no Programa Crianças e Adolescentes, no Educandário Dom Duarte. Entre os programas socioeducativos, a educação socioemocional vem se destacando como peça fundamental, preventiva e mobilizadora na promoção da redução da violência e na melhoria da convivência.

Neste ano, a metodologia da Inteligência Relacional, empresa referência no país com foco no desenvolvimento humano, fará parte da rotina pedagógica de crianças de zero a três anos, do Centro de Educação Infantil (CEI) Menino Jesus. O trabalho será desenvolvido por meio de um material pedagógico exclusivo à Primeira Infância. Com base em estudos provenientes da Pedagogia, Psicologia, Neurociência e Filosofia, a Coleção "Era uma Vez as Emoções" oferece uma metodologia diferenciada para o trabalho sistematizado e eficaz sobre o desenvolvimento emocional na Educação Infantil.

E para dar início à ampliação de segmento e implantação da Educação Socioemocional, no dia cinco de fevereiro, a equipe do Programa Primeira Infância participou de uma palestra sensibilizadora com o fundador e orientador de conteúdos da Inteligência Relacional, João Roberto de Araújo, mestre em Psicologia Social pelo Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo – USP. Na ocasião, Araújo abordou a importância do autoconhecimento, da autonomia emocional, da compreensão, da cooperação e criatividade, ressaltando o quanto é preciso se reinventar e estar atento a todas as mudanças no cenário educacional. 

Já nos dias seis e sete, a equipe do CEI Menino Jesus participou de Formações Iniciais com a coordenadora de desenvolvimento pedagógico da Inteligência Relacional, Gabriela Biaggio. Nos encontros, ela apresentou a fundamentação teórica que embasa a metodologia e os recursos psicopedagógicos que serão utilizados na Educação Socioemocional para esta faixa etária. “As educadoras e a equipe gestora da unidade demostraram receptividade à proposta desde o primeiro contato. O entusiasmo e aproveitamento nesse primeiro passo foi reflexo de um clima emocional positivo que já existe na instituição, que poderá refletir de maneira satisfatória na aplicação de uma educação que valoriza as emoções”, comenta.

Segundo a gerente de projeto social da unidade, Neide Cavalcante, a educação básica se inicia na Primeira Infância, uma das fases mais importantes para o crescimento humano. “Acredito que trabalhar as emoções potencializará o processo de desenvolvimento e aprendizagem da criança. A partir do momento que ela identifica, regula, direciona e aprende a conviver com suas emoções, estamos promovendo o autoconhecimento e uma educação que valoriza as competências e o desenvolvimento integral. Agregar ao currículo, a educação socioemocional nessa fase potencializará a qualidade das relações nos momentos de interação com foco no cuidar e educar”, destaca. 

Para a coordenadora pedagógica, Elenice Corrêa de Oliveira, as crianças precisam ser encorajadas para compreenderem suas próprias emoções para, assim, construírem uma boa convivência consigo e com o outro. “A proposta pedagógica apresentada na formação é fundamental, pois por meio de brincadeiras e outros recursos as crianças são possibilitadas a vivenciarem momentos lúdicos de aprendizagem que favorecerão a formação de vínculos afetivos. Desta forma, elas aprenderão a conviver em grupo, a compartilhar e interagir com o outro, desenvolvendo habilidades para aquisição de valores e promoção de bem-estar. Nesse primeiro momento de formação em Educação Socioemocional, fortalecemos a ideia do quanto as questões emocionais podem refletir e interferir na qualidade das nossas relações e percebemos a importância do trabalho que realizamos e que vamos realizar com os pequenos”, diz.

A educadora de desenvolvimento infantil, Cleide Santos de Oliveira, fala do entusiasmo em iniciar as atividades da metodologia da Inteligência Relacional. “Acredito que esse trabalho é fundamental para o desenvolvimento emocional das crianças. Já realizo um exercício de meditação semelhante ao que é proposto e que vem surtindo efeitos muito positivos. Agora, com o auxílio desse material pedagógico e com todos os recursos psicopedagógicos que são disponibilizados, pretendo potencializar ainda mais minhas ações, promovendo as competências socioemocionais e habilidades de vida que possibilitarão grandes benefícios na formação integral destas crianças”, conclui.

A importância da Educação Socioemocional na Primeira Infância

A formação socioemocional é um dos pilares fundamentais para a educação integral do ser humano. Ela contribui para o seu desenvolvimento nos mais diversos âmbitos, sejam eles relacionam ou de desempenho escolar, por exemplo. A criança que aprende a lidar com suas emoções, que constrói imagens positivas de si mesma e que estabelece relações de troca e cooperação com os demais adquire melhores condições para enfrentar e superar os desafios inerentes ao processo de aprendizagem e crescimento.

Material pedagógico 

O material pedagógico de Educação Infantil, coleção “Era uma vez as emoções”, propõe histórias, brincadeiras, músicas, grupos de diálogo, expressões artísticas e atividades como recursos para estimular a aprendizagem significativa dos conteúdos propostos, convidando as crianças a assumirem um papel ativo, criativo e investigativo na configuração de seus espaços de convivência.

Assim, a Inteligência Relacional oferece para o segmento da Educação Infantil um material que estimula vivências lúdicas e divertidas, que fortalecem os laços de confiança, o diálogo e a afetividade entre alunos, suas famílias e seus educadores.