Ação contou com apresentações de alunos e educadores, depoimentos e uma palestra sobre a temática da Cultura de Paz  

O município de Pilar, em Alagoas, promoveu, no último dia 29 de novembro, uma grande culminância em torno da Educação Emocional e Social, metodologia que foi implantada de forma pioneira na grade curricular da Escola Municipal Embaixador Renato de Mendonça. O trabalho, realizado desde o começo do ano por meio de uma parceira entre a Secretaria Municipal de Educação e a empresa Inteligência Relacional, contempla cerca de 800 alunos do 5º ao 9º ano do Ensino Fundamental e da Educação de Jovens e Adultos (EJA).

No encontro, que contou com a presença de várias autoridades do município, foi realizada a palestra “A importância da empatia, do diálogo e da tolerância nas relações atuais”, idealizada pelo professor João Roberto de Araújo, fundador e orientador de conteúdos da Inteligência Relacional. Além disso, estudantes e educadores deram depoimentos sobre o trabalho vivenciado na escola e ainda promoveram apresentações, a exemplo de coral com músicas relacionadas com o tema.

Na avaliação do Prefeito de Pilar, Renato Filho, o que foi mostrado possibilitou constatar as conquistas alcançadas por meio da educação socioemocional na escola. “Era isso que a gente queria e me sinto feliz por esse trabalho. As crianças estão vivendo os melhores momentos da vida e precisam aproveitar esse projeto que visa ampliar a Cultura da Paz e consequentemente o respeito ao próximo. Isso é muito importante”, enfatizou.

EM seguida, a Secretária Municipal de Educação, Ivanilda Rodrigues aproveitou para agradecer o empenho de todos que abraçaram o projeto, fazendo, ainda, um relato sobre a mudança no comportamento dos alunos. “No ano passado todo dia a gente recebia uma ligação da Escola Renato de Mendonça para mediar algum conflito. Essa situação mudou e acredito que isso é fruto de cada aluno que passou a se conhecer melhor e aprender a regular suas emoções. A paz está diante de nós, basta apenas cultivá-la e tê-la conosco”, completou.

Já o Promotor de Justiça de Pilar, Sílvio Azevedo, destacou ter tido a oportunidade de conhecer a Educação Emocional e Social após visitar por alguns dias a escola. “É uma ideia muito inovadora e que precisa ser ampliada. Tenho certeza que os alunos que abraçaram estão se transformando positivamente. Aproveito, ainda, para fazer um apelo ao prefeito no sentido de que isso seja estendido no próximo ano para todas as escolas da rede municipal”, defendeu.

Uma das responsáveis pelo desenvolvido da metodologia, a professora de artes, Cláudia Vieira, agradeceu aos gestores pela implantação da educação socioemocional. “Além de ter beneficiado a escola, possibilitou o desenvolvimento do meu trabalho com essas crianças maravilhosas”, disse. Já o aluno Lucas Pedro, do 9º ano, ressaltou que, aos poucos, passou a perceber a importância dessa aula. “Eu não gostava muito de ficar na sala de aula, mas com o tempo fui percebendo que o projeto busca ensinar sobre nós mesmos. Dessa forma, eu tive a oportunidade de me conhecer e aprender a lidar com meus sentimentos”. 

Com a implantação da Educação Socioemocional os estudantes trabalham, uma vez por semana, o desenvolvimento de competências emocionais e habilidades para resolução de conflitos, por meio da concentração, da tolerância e da autoestima. Com isso, eles apendem como é possível evitar situações de estresse, bullying, uso e abuso de álcool e drogas, depressão e violência, melhorando a convivência no ambiente escolar e familiar, em prol da construção de uma Cultura de Paz no município.

Fonte: Inteligencia Relacional