Em seu primeiro ano de implantação, educação socioemocional contribuiu diretamente para a melhoria da convivência escolar e redução de comportamentos violentos 

No último dia 20 de dezembro, a Escola Municipal Embaixador Renato de Mendonça, em Pilar, Alagoas, promoveu, durante todo o dia, uma culminância para marcar o fechamento de um ciclo. Na ocasião, foi apresentado aos gestores e educadores o resultado do trabalho realizado, que é fruto de uma parceria da Secretaria de Educação com a Inteligência Relacional, empresa que desenvolve a metodologia de educação socioemocional no município desde o início de 2018.

Os números foram levantados após a aplicação de questionários validados em pesquisas científicas, aplicado em dois momentos com os alunos. Entre os dados apresentados no relatório pela consultora pedagógica, Bruna Ferreira, quando levado em consideração o Ensino Fundamental, 43% dos estudantes apontaram melhoria em sua autonomia emocional, 37% tiveram redução de problemas de comportamento e 38% ampliaram deu comportamento de cooperação.

Como forma de celebrar o fechamento do ciclo e comprovar os resultados, os alunos promoveram diversas atividades na escola, a exemplo de apresentações musicais, teatrais, de dança e a leitura de poesias. Ao total, cerca de 800 alunos do 5º ao 9º ano do Ensino Fundamental e da Educação de Jovens e Adultos (EJA) são contemplados com o desenvolvimento da metodologia de educação socioemocional da Inteligência Relacional.

Na avaliação da Secretária de Educação, Ivanilda Rodrigues, esse é um momento de grande felicidade e confiança pelo trabalho realizado. “Desejo que esse resultado possa ser ampliado ainda mais em 2019. Acredito que a educação vai além das disciplinas comuns, sendo fundamental o trabalho das emoções dos profissionais e dos alunos, buscando provocar sempre uma melhoria na relação escolar”, defendeu.

Já a diretora-adjunta da escola, Cátia Regina, destacou que os números comprovam o momento vivenciado pela escola. “A gente teve uma melhoria grande no comportamento dos alunos. Eles se conscientizaram mais sobre os seus problemas, passaram a ajudar uns aos outros, e observamos uma maior parceria entre eles. Eles mesmos relatam se sentirem melhor e mais calmos e isso tem contribuído com a melhoria do convívio entre todos”, disse.

Uma das responsáveis pelo desenvolvimento da metodologia, a professora de Artes, Cláudia Vieira, ressalta o desenvolvimento da metodologia como algo muito positivo para os alunos e também os educadores. “Precisamos dessa metodologia sempre presente na escola. O respeito, a lealdade, o compromisso e o amor passaram a fazer parte da rotina diária dos alunos e eles se descobriram a partir do momento que foi iniciado esse trabalho, numa ação conjunta de todos que fazem parte do corpo de funcionários da escola”, ressaltou.

Com a implantação da Educação Socioemocional os estudantes trabalham, uma vez por semana, o desenvolvimento de competências emocionais e habilidades para resolução de conflitos, por meio da concentração, da tolerância e da autoestima. Com isso, eles apendem como é possível evitar situações de estresse, bullying, uso e abuso de álcool e drogas, depressão e violência, melhorando a convivência no ambiente escolar e familiar, em prol da construção de uma Cultura de Paz no município.