Silenciar, respirar profundamente, fazer uma viagem introspectiva para atingir um nível de relaxamento satisfatório. A conversa franca, em círculo, com cada um expondo seus verdadeiros sentimentos. Esses são alguns dos exercícios que há quatro anos passaram a fazer parte da rotina nas salas de aula das escolas estaduais da Paraíba.

Educar para as emoções, desenvolver a resiliência, compreender e superar dificuldades, conflitos, despertar para o respeito com o próximo e consigo mesmo, usar a afetividade como instrumento de melhoria da autoestima e das relações interpessoais. Tudo isso está sendo possível, trazendo para a comunidade escolar a certeza de que os avanços para a construção de uma cultura de paz vem sendo alcançados.

A Metodologia Liga Pela Paz, desenvolvida pela Organização Inteligência Relacional, pioneira no Brasil em Educação Emocional e Social, passou a ser importante referência para o ensino-aprendizagem no Brasil. A Paraíba compreendeu, bem antes da proposta de transformação da educação prevista pela Base Nacional Comum Curricular, a necessidade de trabalhar as emoções de alunos, professores e família, e tal trabalho que já acontece há cinco anos tem gerado grandes transformações. 

Para proporcionar uma boa aprendizagem cognitiva, disciplinas tradicionais como Matemática, Português, História, é crucial o desenvolvimento das habilidades socioemocionais. A Metodologia Liga Pela Paz permite a construção e descoberta de conhecimentos sobre temas como o bullying, estresse, respeito, empatia, solidariedade, ansiedade, medo, família, alegria, tristeza, raiva, enfim, todos os componentes que contribuem para a formação dos educandos, para melhorar o convívio em sociedade. 

“A implantação da educação socioemocional, grande avanço para a Paraíba, pela Secretaria de Estado da Educação, foi implantada a partir de uma situação que estávamos enfrentando em relação às drogas e à violência nas escolas, e precisávamos aprender a lidar melhor com aquilo. Após o  desenvolvimento da educação emocional estamos  conseguindo superar muitos obstáculos e alcançar muitas conquistas”, explica Luiz Carlos Gabi, gerente da 6ª Gerência Regional de Educação. 

Avanços já são constatados pelo Conselho Federal de Psicologia, que aponta um aumento de  28% nos comportamentos socialmente habilidosos e redução de 30,9% nos comportamentos problemáticos. Para Luiz Carlos ainda é necessário que o trabalho se estenda e aproxime cada vez mais a família da escola. Ele também destaca a importância da preparação que os professores recebem e como isso contribui para a educação dos alunos. 

“Recebendo a formação em educação emocional, os professores se encontram aptos a trabalharem os conteúdos. Assim, eles desenvolvem a metodologia,  ajudando os alunos a se prepararem para a vida e os desafios que enfrentarão a partir do desenvolvimento das habilidades emocionais. Tudo isso vem colaborando para a redução da violência e dos conflitos e melhoria dos índices de convivência e aprendizagem. O trabalho com as famílias também deve ser reforçado para que assim, a cultura de paz seja construída na sociedade como um todo”, disse o gerente.  

Fonte: PB Notícias e Paraíba RádioBlog